Publicações Marcadas: "Consulta Serasa"

Consultas SPC : quando o lojista deve usar essa ferramenta?

Compartilhe com os amigosShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Consultas SPC : quando o lojista deve usar essa ferramenta?

Consultas  SPC – Quem é lojista, em algum momento, já deve ter ouvido falar ou feito algumas consultas ao SPC. Essa é uma ferramenta indispensável no cotidiano dos empresários comerciais, que serve como um apoio para verificação das pendências financeiras dos seus clientes.

Logo, tornou-se um recurso que possibilita a consulta para uma análise prévia de crédito e uma espécie de sistema unificado de empresas cadastradas. Um banco de dados que armazena informações sobre a inadimplência dos consumidores.

Neste post, vamos ajudar a conhecer mais sobre o assunto. Pois, se você está lendo este texto, provavelmente, deve estar curioso ou precisa ter um pouco mais de autoridade no tema. Então, acompanhe!

O que é e como funciona, Consultas SPC ?

SPC é a sigla utilizada para identificar o Serviço de Proteção de Crédito. É uma empresa que atua no ramo de análise dos crediários e sua marca está sob a responsabilidade do grupo da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas.

consulta spc

Consulta spc

Graças a esse sistema de dados, as associações comerciais e lojistas conseguem fornecer, compartilhar e gerenciar informações financeiras. É assim, que se conectam em todo território brasileiro, transformando-se numa das maiores instituições com essa especialidade no país.

Se sua loja for filiada, quando realizar os cadastros dos seus clientes, automaticamente, dará início a um histórico desse consumidor. Isso vai permitir a consulta para uma avaliação relativa às restrições ou pendências de tal cliente com qualquer outro estabelecimento que também esteja associado ao grupo.

Caso ele possua alguma restrição, será impedido de abrir crediário, solicitar cheques ou realizar qualquer tipo de empréstimo. O usuário estará com o que chamamos de “nome negativado”.

Mas, para ter acesso a esses dados, os estabelecimentos precisam estar vinculados ao SPC.

Como as empresas devem realizar as consultas SPC?

Bem, primeiramente, como já vimos, é preciso associar sua loja. Portanto, torne-se um membro desse serviço.

Feita essa etapa, nós passamos para o contato direto com o consumidor. No ato do seu cadastramento e por meio da apresentação do CPF ou CNPJ, juntamente a algum outro documento, como RG, Carteira de Trabalho ou CNH, teremos condições de identificação necessária para acessar o que nos interessa.

O serviço fornece um relatório com possíveis restrições ou apenas o nada consta de quem foi submetido ao escaneamento. Caso seja constatada alguma negativação, também poderá ser identificado o valor e o registro da dívida, a empresa que concedeu o crédito e a data em que foi adquirido o saldo devedor.

Qual a hora certa de realizar uma avaliação de crédito?

É um fato que, atualmente, o Brasil vive um momento de instabilidade política e econômica. Com a crise, há o aumento do número de inadimplentes e, assim sendo, a maior necessidade de as empresas se resguardarem quanto ao fornecimento de crédito para as compras a prazo.

A multiplicação de devedores favorece essa postura e obriga uma prática mais rigorosa nas avaliações. Por essa razão, se ainda não  for membro da CNDL, considere a importância para o desenvolvimento seguro do seu negócio.

É claro que saber mais sempre possibilita melhores resultados. Com esse objetivo, demos algumas dicas que vão ajudar a descomplicar o dia a dia e preservar seu empreendimento. Pratique as consultas ao SPC consciente do seu objetivo e obedecendo a sua devida função.

E, então? Este conteúdo sobre consultas ao SPC foi útil para você? Se tiver gostado do artigo e queira comentar alguma coisa, aproveite a oportunidade! Registre sua opinião ou dúvidas nos comentários.

recarga celular

recarga celular

Compartilhe com os amigosShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Veja como regularizar e consultar o CNPJ de seu negócio

Compartilhe com os amigosShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Veja como regularizar e consultar o CNPJ de seu negócio

Consultar o CNPJ – O Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica é um documento essencial para abertura e formalização de uma empresa. Assim como o CPF para as pessoas físicas, o documento serve para identificar empresas e garantir que elas estejam operando dentro das condições legais. Para quem possui um negócio e deseja formalizá-lo, é muito importante saber como regularizar e consultar o CNPJ de sua empresa.

Uma das vantagens da regularização é a facilidade em obter crédito. Como pessoa jurídica, o empresário poderá dar mais garantia às instituições financeiras, como no caso da necessidade de realizar reformas ou expandir o negócio. Outro ponto positivo é a facilidade de operação. Com o CNPJ de sua empresa regulamentado, será possível emitir notas fiscais e abrir uma conta jurídica para melhorar a gestão financeira.

Para saber como regularizar e consultar o CNPJ da empresa, continue a leitura!

consulta spc

consulta spc

Como regularizar o CNPJ de sua empresa

A maneira mais rápida de obter o documento para o seu negócio é no site da Receita Federal. Dessa forma, é possível obter o CNPJ de sua empresa com menos burocracia. Confira o passo a passo a seguir:

  • Faça o download do Gerador de Documentos de CNPJ no site da Receita, por meio desse link. Após o término do download, instale o programa em seu computador.
  • Agora o empresário deverá preencher a Ficha Cadastral da Pessoa Jurídica (FCJP), assim como o Quadro de Sócios e Administradores (QSA). Nessa etapa, são solicitados alguns dados importantes sobre sua empresa, como a razão social, quem são os responsáveis pela gestão da empresa, quem são seus sócios e qual é a participação de cada um no negócio.
  • Após o envio dessas informações, o empresário receberá um recibo de entrega, que deverá ser guardado, pois por meio dele será possível consultar o andamento do pedido. Se tudo der certo, o empresário é redirecionado para uma página onde será possível imprimir o Documento de Entrada ao CNPJ.
  • Com os documentos em mãos, chegou o momento de reconhecer a firma e encaminhá-la para uma unidade de cadastro informada no fim do processo de cadastro no programa da Receita Federal. Todo o processo pode ser feito via Correios.
  • Depois de enviar os documentos, há um prazo de 05 a 30 dias para o empresário obter o CNPJ de sua empresa. Para acompanhar a solicitação do documento pela Internet, utilize essa página.

Como consultar o CNPJ de sua empresa

Depois de receber os números, chegou a hora de acessar (novamente) o site da Receita Federal para consultar o CNPJ de seu negócio. Entre na página Emissão de Comprovante de Inscrição e de Situação Cadastral no site da RF e, em seguida, insira o número do CPNJ de sua empresa.

Depois, insira os caracteres do captcha e clique em Consultar. Na página a seguir, serão mostradas todas as informações relacionadas ao documento consultado. Caso haja algum erro, nessa página serão mostradas as possíveis soluções para regularizar o CNPJ de sua empresa.

Depois de aprender como regularizar e a consultar o CNPJ, chegou a hora de preencher os formulários e dar entrada no processo de legalização de seu negócio. Caso encontre alguma dificuldade, é aconselhável procurar pelos serviços de consultoria de algum contador que seja de sua confiança.

E você, conseguiu obter o CNPJ de sua empresa? Quanto tempo levou? Compartilhe sua experiência com a gente nos comentários!

maquina de recarga

maquina de recarga

Compartilhe com os amigosShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

4 dicas para quem quer vender serviços

Compartilhe com os amigosShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

4 dicas para quem quer vender serviços

vender serviços – Uma das características mais marcantes dos consumidores de hoje é a pressa. Para o empresário, então, ela se multiplica: é cada vez mais urgente a necessidade de saber o que o cliente procura, antes mesmo dele passar pela entrada. Mas como cativar esse consumidor imediatista quando se trabalha com produtos ligados à saúde e ao bem-estar?

Uma das saídas para esse entrave está na adição da venda de serviços aos produtos já comercializados pela drogaria. Quer saber como é possível? Confira, neste artigo, quatro dicas para vender serviços com maestria e sair na frente dos seus concorrentes.

vender consulta spc

Consulta CPF spc

1. Saiba exatamente o que difere produtos de serviços

A principal diferença entre um e outro é a tangibilidade: um produto é palpável enquanto um serviço é intangível.

O apelo emocional é o que faz do serviço um agregador de valor ao produto. Por exemplo: muitas pessoas entram em uma drogaria e agem por impulso na hora de realizar a compra. Uma ideia interessante é aproveitar a expertise em saúde dos farmacêuticos para que o cliente esteja satisfeito com sua aquisição.

2. Conheça seu cliente como a palma da sua mão

Você vai precisar antever o que seu cliente deseja, certo? E quem melhor para oferecer o serviço ideal do que aquele que conhece as nossas necessidades?

É por isso que mapear e definir um público-alvo é fundamental para a estratégia de venda de serviços. Consulte seu faturamento de meses anteriores para visualizar qual produto é vendido com mais frequência. Isso lhe ajudará tanto na hora de arrumar os produtos na prateleira, quanto no momento da abordagem.

3. Personalize sua estratégia

Ao vender serviços, você construirá um relacionamento mais pessoal com o seu cliente. Nesse sentido, é importante que as suas estratégias de vendas tenham por objetivo principal oferecer uma experiência de compra única e inesquecível.

Procure interagir com o cliente durante o processo de decisão questionando sobre o que ele deseja, especificamente. Assim, além de ficar craque na sua clientela, você ainda terá dados mais confiáveis para personalizar suas estratégias futuras.

4. Se coloque (moderadamente) no lugar do consumidor

A empatia pode ser uma faca de dois gumes se não for aplicada da maneira correta. Utilize como parâmetro as experiências que você teve em outras drogarias, por exemplo.

Outro erro comum cometido por aqueles que vendem serviços é ofertar mais do que podem cumprir. No seu caso, se um cliente solicitar a recomendação de um medicamento mais em conta, para citar um exemplo, tenha certeza de que a sugestão desempenhará a mesma função do que o remédio de valor superior.

Todos os consumidores gostam de ser tratados com atenção, apesar deles mesmos não demonstrarem isso. Por esse motivo, ao vender serviços, você adicionará confiança e segurança ao seu cliente: valores fundamentais para que ele, espontaneamente, indique sua farmácia, volte a comprar nela e intensifique os lucros no final do mês.

Agora que você já sabe como vender serviços, que tal incluir também a recarga de celular como um diferencial da sua drogaria?

maquina de recarga

Maquina de recarga de celular

Compartilhe com os amigosShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Consulta Serasa: o que significa ficar o nome sujo?

Compartilhe com os amigosShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Consulta Serasa: o que significa estar com o nome sujo?

É comum ouvirmos alguém falar “não vou vender para fulano porque ele está com o nome sujo” na praça. Isso quer dizer que essa pessoa não é uma boa pagadora e que já ficou devendo nos estabelecimentos em que adquiriu algum produto ou serviço. Os comerciantes conseguem descobrir essa informação fazendo uma simples consulta no Serasa. Consulta Serasa 

No post de hoje, vamos explicar o que significa estar com o nome sujo e quais são as consequências disso. Também explicaremos como você pode descobrir se seu nome está sujo e evitar o constrangimento ao fazer uma compra e ela ser negada.

Nome sujo: o que isso significa?

Se uma pessoa está com o nome sujo, quer dizer que ela deixou de pagar alguma conta e o credor registrou o CPF no Serasa, que disponibiliza para os comerciantes uma lista de maus pagadores.

Assim, quando essa pessoa for realizar uma nova compra, o responsável pelo estabelecimento comercial pode realizar uma consulta Serasa e, ao ver que o cliente está com o nome sujo, pode negar a venda.

como consultas o spc e serasa

Consulta CPF spc e serasa

Serasa: o que é?

Trata-se de uma empresa privada reconhecida pelo Código de Defesa do Consumidor e que possui um amplo banco de dados de empresas e de cidadãos que possuem dívidas não quitadas ou vencidas, além de cheques sem fundo e registros de protestos de títulos.

Os estabelecimentos comerciais, bancos e empresas em geral podem contratar os serviços do Serasa para terem à sua disposição o cadastro de pessoas e de organizações inadimplentes, evitando assim vendas a prazo para maus pagadores.

Em que situações uma pessoa fica com o nome sujo?

A situação que mais faz com que as pessoas fiquem com o nome sujo é o não pagamento de dívidas em lojas ou em outros estabelecimentos comerciais. Isso pode acontecer até mesmo por esquecimento. É por isso que ficar de olho no vencimento de suas prestações é importante, pois basta que o lojista acione o Serasa para que seu nome fique sujo na praça.

Passar cheque sem fundo também faz com que seu nome seja incluído no cadastro do Serasa. Basta que um cheque emitido por você volte duas vezes para que o banco automaticamente inclua seu nome na lista de maus pagadores.

Quando você deve para alguém e o credor registra a dívida no cartório em forma de protesto, seu nome também é incluído no Serasa automaticamente.

Ao não pagar impostos como IPTU, IPVA e Imposto de Renda, os órgãos públicos que não receberam esses pagamentos também podem incluir seu nome no Serasa.

Outra situação que leva a ter nome sujo é quando você se torna fiador de alguém que não paga a dívida devida. Imagine, por exemplo, que uma pessoa solicitou um empréstimo e você foi o fiador dela. Ela, entretanto, teve dificuldades em pagar a dívida que, devido ao contrato de fiação, passou a ser de sua responsabilidade. Caso você acabe também não pagando a dívida, você também é considerado inadimplente, o que leva seu nome diretamente para o Serasa.

Quem tem — ou tinha — uma empresa que pediu falência e não arcou com suas despesas devidas configura outro caso de entrada nesse cadastro. Assim como quem é alvo de uma disputa judicial, como a penhora.

Casos menos comuns, entretanto, envolvem dívidas inexistentes. Isso acontece quando a empresa registra junto ao Serasa que você possui uma dívida que não foi paga. Nesse caso, seu nome será incluído da mesma forma no cadastro e caberá a você entrar em contato com a empresa credora para retirar o seu nome, caso ele tenha sido colocado lá indevidamente.

consulta spc e serasa

Consulta spc e serasa

Como descobrir se estou com o nome sujo?

É possível descobrir se você está com o nome sujo gratuitamente indo pessoalmente a uma agência do Serasa ou, então, emitindo uma procuração ou carta registrada para a instituição.

Existem ainda estabelecimentos comercias que cobram um pequeno valor para realizar a consulta para você de forma fácil e rápida, sem que você precise esperar por dias até ter o resultado em mãos. Somente uma consulta serasa, vai mostrar se você está negativado no banco de dados da Serasa. 

Com essa consulta, você vai ter uma visão completa de tudo que está fazendo com que o seu crédito seja negado em uma série de oportunidades diferentes. Além disso, a consulta também facilita o contato com credores e uma possível negociação.

O que fazer se eu estiver com o nome sujo, uma Consulta Serasa ?

Caso você seja notificado ou descubra que está com o nome sujo, a primeira coisa a fazer é reconhecer ou não a dívida. Identifique a empresa, confira o valor, a data do débito não pago e saiba se a dívida é legítima. Caso seja fruto de uma ação judicial ou de um cheque sem fundos, por exemplo, você precisa garantir que não houve nenhum erro na inclusão.

Em seguida, você deve entrar em contato com a empresa. Normalmente, a consulta de débitos já fornece com quem você precisa entrar em contato, caso aplicável. Fique por dentro de como é feita a quitação de dívidas e a limpeza do nome e confronte essas informações com o seu orçamento.

Nessa etapa, é importante que você se planeje muito bem porque uma inadimplência no pagamento das dívidas levará seu nome novamente para esse cadastro. Depois, dê início a uma negociação de prazos, condições ou valores das dívidas. Geralmente, após o primeiro pagamento, o seu nome já é retirado da lista e deixa de estar sujo.

Caso o processo envolva provar que a dívida não é sua, você vai precisar reunir provas de que não efetuou a compra ou que não contraiu a dívida. É o caso de provar que ocorreu uma falsificação de assinatura ou roubo de dados pessoais, por exemplo. Nesse caso, geralmente, você sai da lista de devedores sem precisar quitar a dívida pelo fato de ela não ser sua.

No geral, esse processo é um pouco mais complexo e exige apoio jurídico, como de um advogado especializado em fraudes, por exemplo. Nas outras situações, você mesmo pode negociar com seus credores em busca de um nome limpo.

Uma vez que seu nome esteja fora do cadastro, você volta a ter crédito na praça e pode aproveitar os benefícios de um nome sem débitos.

Agora que você já sabe o que significa estar com o nome sujo, basta se programar e fazer todos os seus pagamentos em dia para evitar passar por constrangimentos quando for comprar algo e o vendedor da loja fizer uma consulta Serasa.

Ficou com alguma dúvida? Conta pra gente nos comentários.

Consulta serasa e spc

Consulta serasa e spc

 

 

Compartilhe com os amigosShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone
Curiosidade e dicas para lojistas, varejistas, autônomos. Tudo sobre maquinas de recargas de celular, maquinas de cartão de credito, consultas serasa e consultas spc.