Publicações Marcadas: "tef"

O que é sistema TEF e como ele funciona?

Compartilhe com os amigosShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

O que é sistema TEF e como ele funciona?

Sistema TEF – O brasileiro vem usando cada vez mais o cartão de crédito: em 2015, essa forma de pagamento já representava mais da metade da movimentação de crédito. Com isso, cada vez mais estabelecimentos oferecem o pagamento no crédito como forma de atrair e fidelizar clientes.

Para que as transações sejam possíveis na máquina de cartão de crédito, um componente é indispensável: o sistema TEF. Continue lendo e veja mais sobre o que é e como funciona esse sistema!

O que é o sistema TEF?

O sistema de Transferência Eletrônica de Fundos (TEF) é um sistema que permite a transmissão de informações financeiras relacionadas ao uso do cartão de crédito. É esse sistema o responsável por fazer a comunicação entre o estabelecimento comercial e a operadora de cartão de crédito, permitindo que o dinheiro seja repassado adequadamente ao negócio.

Atualmente, há alguns tipos de TEF que usam tecnologias distintas. O TEF discado, por exemplo, conecta-se à linha telefônica, enquanto o TEF IP faz uma conexão do tipo VPN, uma rede virtual privada. Já o TEF dedicado utiliza uma conexão oferecida pelas próprias operadoras de telefonia.

Em relação ao TEF discado, as duas outras opções oferecem uma performance melhor, já que a transmissão de dados acontece mais rapidamente, concluindo toda a operação em questão de segundos.

consulta spc brasil

consulta spc

O uso do sistema TEF é obrigatório?

A fim de impedir a sonegação de impostos do uso de sistema TEF é obrigatório para todos os estabelecimentos que realizem vendas utilizando o cartão de crédito. O sistema TEF, inclusive, vem para substituir o antigo POS (Point of Sale) que não possuía gravação de emissão de cupom fiscal.

Com o sistema TEF há um registro total de todas as saídas de mercadorias do negócio, de modo que a tributação acontece de maneira mais assertiva.

Quais cuidados são necessários com o sistema TEF?

Por meio do sistema TEF há uma transferência de dados sensíveis e importantes para os clientes. Se caírem em mãos erradas ou se forem interceptados, esses dados podem significar fraudes, golpes e prejuízos para os clientes e má reputação para o estabelecimento.

Por isso, um dos principais cuidados consiste em escolher um sistema de qualidade, confiança e segurança. O autenticador de toda a transação deve ser confiável e a transferência de dados deve ser tão segura quanto possível.

Esse tipo de escolha, inclusive, influencia diretamente a performance do sistema. É preciso escolher com cuidado para evitar a indesejável situação em que o sistema não está disponível ou de transações que são realizadas muito lentamente.

Dependendo do porte do estabelecimento pode haver a possibilidade de construir o próprio sistema do tipo, mas para que isso seja possível é necessário conhecer uma série de certificações internacionais e regras preestabelecidas para que o sistema funcione adequadamente.

O sistema TEF é parte importante de todo estabelecimento que ofereça o cartão de crédito como forma de pagamento. Por meio da transmissão de dados e informações é ele quem permite que toda a transação seja autorizada ou não, permitindo a compra e repassando os recursos para o estabelecimento responsável pela venda. Por isso, é tão importante conhecê-lo e, inclusive, saber como melhorar sua performance e segurança.

Para entender mais sobre esse assunto, aproveite para ler o post com tudo o que você precisa saber sobre o processamento via cartão de crédito.

maquina recarga celular

maquina de recarga de celular

Compartilhe com os amigosShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Maquininha – Vantagens e desvantagens de uma maquininha para sua loja

Compartilhe com os amigosShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Vantagens e desvantagens de uma maquininha para sua loja

Maquininha – A praticidade e a segurança que o cartão de crédito e de débito oferece fez com que eles se tornassem as formas de pagamento preferenciais de grande parte dos consumidores em todo o mundo. Afinal, ocupando pouco espaço na carteira ou na bolsa, eles permitem que as pessoas façam desde o pagamento de pequenos valores — como os de um simples lanche ou de uma corrida de táxi — até compras de valores elevados.

E isso sem ter que carregar qualquer quantia em dinheiro, o que, nos tempos atuais, é uma ótima medida para diminuir o prejuízo em caso de roubos ou assaltos. Além disso, o cartão de crédito, em especial, permite que as compras sejam parceladas com extrema facilidade, sem a necessidade de cadastro e de aprovação de crédito.

Ao mesmo tempo, oferece ao comprador um prazo para pagamento das faturas, o que permite a ele organizar as próprias finanças de maneira mais fácil. Por isso, o uso da maquininha pelos estabelecimentos comerciais se tornou condição básica não só para que eles possam atender à clientela de acordo com o que ela deseja, como também para melhorar o fluxo de clientes e aumentar o volume de negócios.

Neste post, apresentaremos algumas vantagens e desvantagens de ter uma maquininha em sua loja. Acompanhe!

Crescimento

Não é à toa que a utilização do cartão de crédito e de débito vem crescendo ano a ano no Brasil. Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Cartão de Crédito e Serviços (Abecs), as transações com cartões de crédito somaram R$648 bilhões em 2015, representando uma alta de 6,2% com relação ao ano anterior, ao passo que os pagamentos efetuados com cartão de débito atingiram R$402 bilhões, com alta de 13,8%.

A soma superou a casa de R$1 trilhão, representando 9% de crescimento em relação a 2014. Um levantamento da própria Abecs junto ao Datafolha constatou que, atualmente, pelo menos 72,4% das pessoas possuem cartão de crédito ou débito. A pesquisa também revelou que as pessoas entrevistadas admitem que consumiriam menos, se não tivessem o cartão.

Vantagens da maquininha

Faz com que haja um aumento de consumo

A presença das maquininhas no comércio se tornou praticamente obrigatória. Afinal, visto que mais de 70% das pessoas hoje possuem algum tipo de cartão, se elas chegam a um estabelecimento que não tem a maquininha, a tendência é que  consumam menos ou até que deixem de comprar — o que é bastante possível, levando em conta que, atualmente, grande parte das pessoas carrega pouco dinheiro no bolso.

Oferece tranquilidade ao empresário

Além disso, com a maquininha, o empresário fica tranquilo, com a certeza de que vai receber as vendas a prazo, garantia que outras modalidades de pagamento não oferecem. Ao mesmo tempo, ele elimina o trabalho e as despesas existentes com a cobrança.

Reduz o risco de receber cheques sem fundo

Aceitando cartão, a necessidade de aceitar cheques é bastante reduzida e, com isso, reduz-se também o risco dos cheques sem fundo. Ainda que exista a possibilidade de consultar a situação cadastral da pessoa que emite cheque — o que também significa uma despesa extra com o pagamento da instituição que presta o serviço —, mesmo que o comprador seja pessoa sem nenhum histórico de calote há sempre a possibilidade da primeira compra com cheque sem fundo.

Agiliza o pagamento

Ainda, cabe considerar que a maquininha agiliza bastante o recebimento, o que é muito importante em estabelecimentos com grande fluxo de público. Afinal, com dinheiro, é preciso conferir o valor recebido e, muitas vezes, é preciso dar troco, havendo sempre o risco de que alguma nota falsificada seja passada ou a dificuldade de obter moedas de valor mais baixo.

Com o cheque, o cliente tem que fazer o preenchimento, o que também demanda tempo. Com o cartão é rápido: basta passar e digitar a senha que em poucos segundos a transação é concretizada.

Propicia segurança durante a transação

Há também os aspectos da segurança que o cartão oferece ao estabelecimento ao eliminar o acúmulo de grandes quantias no caixa e a previsibilidade de recebimento em uma data única, o que permite um planejamento financeiro preciso.

Por fim, cabe salientar que, quando utiliza o cartão de crédito, principalmente, o cliente se sente mais à vontade para comprar ou para contratar um serviço, o que, muitas vezes, faz com que ele consuma mais do que faria se tivesse que pagar com dinheiro ou cheque ou que ceda à vontade de comprar por impulso.

Desvantagens

Apresenta um custo maior ao empresário

A desvantagem do recebimento com as maquininhas está nos custos que ela representa. Para contratar o serviço, a maioria das administradoras cobra um valor inicial que varia entre R$60 e R$140. Maquininhas sem fio e móveis são mais caras.

Além disso, há o aluguel mensal, que gira entre R$40 e R$130. Há também a cobrança de taxas sobre as vendas, que são em média de 2,5% nas negociações feitas com cartão de débito e 3,5% nas feitas com cartão de crédito para pagamento à vista. O pagamento a prazo tem taxa média de 4,5% por transação.

Há administradoras que não cobram pela maquininha. Mas, em compensação, elas cobram taxas maiores por transação, que chegam a 3% no débito e 5% no crédito. As taxas de parcelamento também são mais elevadas, podendo chegar a quase 9%, havendo ainda a cobrança adicional de cerca de R$2 por parcela.

consulta spc brasil

consulta spc

Aumenta o prazo de recebimento da venda

Outra desvantagem é o prazo de recebimento das vendas, o que pode ser um complicador para estabelecimentos com pouco capital de giro. Geralmente, as vendas são recebíveis em 30 dias em média, quando o pagamento é à vista, e 60 dias nos pagamentos a prazo. Isso significa que, durante esse período, o empresário terá que contar com recursos próprios para fazer frente às obrigações de pagamento.

Cabe considerar que as administradoras de cartões admitem a possibilidade de antecipar os recebimentos, o que é possível mediante pagamento de uma taxa extra sobre os eles.

Compensando as desvantagens                

Fazendo uma pesquisa detalhada, o empresário pode encontrar os valores de maquininhas e de taxas que sejam compatíveis com aquilo que ele considera viável para o tipo de negócio. Além disso, grupos de empresas — por exemplo, de um shopping — pode negociar em conjunto com as operadoras, o que aumenta a possibilidade de obter condições mais favoráveis.

As administradoras também podem oferecer programas de benefícios, que permitem o acúmulo de pontos que podem ser trocados por vantagens, como ingressos, eletrodomésticos ou outros, que podem ser utilizados para estimular a equipe ou contemplar a clientela.

Além disso, algumas operadoras permitem a utilização das maquininhas para a realização de serviços adicionais, como o de recarga em celulares, o que pode ser muito interessante para estabelecimentos que têm contato com público que faz compra de valores menores, como padarias, bares e lanchonetes.

Então, estude bem a maquininha e se prepare para aumentar os seu volume de negócios com ela! Após ler sobre as vantagens e desvantagens dessa ferramenta, saiba como evitar fraudes com cartão de crédito em sua loja!

maquina recarga celular

maquina de recarga de celular

Compartilhe com os amigosShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone
Curiosidade e dicas para lojistas, varejistas, autônomos. Tudo sobre maquinas de recargas de celular, maquinas de cartão de credito, consultas serasa e consultas spc.